A+ A-

O Conselho do Ensino Superior cria o grupo especializado para promover a transformação dos resultados científicos e tecnológicos

  Realizou-se, no dia 10 de Outubro, à tarde, a 2.ª Reunião Plenária do Conselho do Ensino Superior, deste ano, na Sede do Governo, presidida pelo Sr. Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura e presidente do Conselho, Alexis, Tam Chon Weng. Os presentes discutiram, entre outros assuntos, a situação do “Planeamento a Médio e Longo Prazo do Desenvolvimento do Ensino Superior em Macau”, a criação do grupo especializado para a inovação científica e tecnológica nas instituições do ensino superior, o desenvolvimento da integração da indústria, da academia e da investigação.

  O Sr. Secretário disse que, depois da sua primeira reunião, no passado mês de Abril, os membros se tinham esforçado muito com os trabalhos do Conselho do Ensino Superior, em especial o seu Grupo de Trabalho para o “Planeamento a Médio e Longo Prazo do Desenvolvimento do Ensino Superior em Macau”, que promove, de forma activa, as discussões do respectivo planeamento, estando estes trabalhos a progredir bem. O Sr. Secretário, também, referiu que o País dá grande atenção ao desenvolvimento científico e tecnológico de Macau, e que com o seu forte apoio, já foram criados, em Macau, quatro laboratórios de referência do Estado, que obtiveram resultados notáveis nas respectivas áreas; e que este ano, já foram lançadas as “Linhas Gerais do Planeamento para o Desenvolvimento da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau” e, no que se refere à “construção de um centro internacional de inovação tecnológica”, fortalecerá, assim, a capacidade de transformação dos resultados tecnológicos, através do aprofundamento da cooperação em matéria de inovação, entre Guangdong, Hong Kong e Macau; e, ao mesmo tempo, Macau, como uma das principais cidades para a “construção de um centro internacional de inovação tecnológica”, necessita de reforçar a inovação científica e tecnológica, a integração da indústria, da academia e da investigação, bem como obter resultados científicos e tecnológicos. Assim, espera que, as instituições do ensino superior de Macau e a comunidade em geral possam promover, em conjunto, os respectivos trabalhos.

Lançamento, no próximo ano, de uma consulta sobre o “Planeamento a Médio e Longo Prazo do Desenvolvimento do Ensino Superior em Macau”.

  Na reunião, o chefe do Departamento de Coordenação das Instituições do Ensino Superior, da DSES, Teng Sio Hong, informou sobre a recente situação da proposta do “Planeamento a Médio e Longo Prazo do Desenvolvimento do Ensino Superior em Macau”, dizendo que, a mesma inclui cinco partes como o posicionamento e o objectivo do desenvolvimento do ensino superior em Macau; a dimensão e a estrutura deste mesmo ensino; o desenvolvimento das instituições do ensino superior e o melhoramento da qualidade; a formação de quadros qualificados e o desenvolvimento profissional do pessoal de ensino e de investigação; e a cooperação nas áreas académicas e regionais do desenvolvimento da investigação científica. De momento, foram discutidas quatro partes. Segundo o calendário dos trabalhos, prevê-se que, a discussão do programa do Planeamento seja concluída este ano, e que se procure realizar a consulta no primeiro trimestre do próximo ano, concretizando-se, em Junho, a versão final deste planeamento.

Breve apresentação dos últimos dados estatísticos do ensino superior

  Quanto aos últimos dados estatísticos do ensino superior, existem, actualmente, 29 cursos em Macau, reconhecidos pelas entidades internacionais de acreditação profissional, abrangendo as áreas de Serviços, Gestão de Comércio, Direito, Construção, Engenharia, Tecnologias da Informação e Comunicação, Ciências Sociais e outras áreas. Para além disso, 18 cursos foram reconhecidos pelas entidades de acreditação académica internacional e do Interior da China. Por outro lado, no segundo trimestre de 2019, 39, 6% da população empregada de Macau tem um nível do ensino superior, assim, estima-se que, em 2020, se atingirá o nível geral das regiões desenvolvidas da Ásia.

  Também, conforme os resultados dos últimos três anos do “Inquérito sobre a Intenção do Prosseguimento dos Estudos e do Emprego dos Recém-graduados do Ensino Superior de Macau”, quase 72 % dos recém-licenciados querem trabalhar, e mais de 10% pretendem prosseguir os seus estudos, ou querem, ao mesmo tempo, trabalhar e prosseguir os seus estudos. Quanto ao emprego, cerca de 89% optam, em primeiro lugar, por Macau como local de trabalho. Os primeiros cinco sectores em que os estudantes preferem ingressar são Administração Pública, Turismo, Exposições e Convenções, Hotelaria e Restauração, Educação. Em relação ao prosseguimento dos estudos, 70% dos estudantes pretendem frequentar cursos de mestrado e, cerca de 30% optaram por áreas especializadas como Comércio, Administração e Direito, nos seus cursos.

Criação do Grupo Especializado da Industrialização de Resultados de Investigação

  O chefe do Departamento de Cooperação, Ciências e Tecnologia do Ensino Superior, da DSES, Che Weng Keong, referiu que, para a implementação dos objectivos dos trabalhos sobre a inovação científica e tecnológica, a cooperação da integração da indústria, a academia e a investigação, e para a transformação dos resultados científicos e tecnológicos, o Conselho do Ensino Superior vai criar o Grupo Especializado da Industrialização de Resultados de Investigação, que ficará responsável pela exploração e estudo das políticas e medidas de apoio que contribuam para o desenvolvimento da integração da indústria, da academia e da investigação, entre as instituições do ensino superior de Macau, para as incentivar e promover, de forma activa, no lançamento dos trabalhos de transformação dos resultados científicos e tecnológicos. Mencionou, ainda, que o Grupo Especializado é composto, principalmente, por representantes das instituições do ensino superior, e que, no futuro, também serão convidados especialistas e académicos para assistirem às reuniões de trabalho deste Grupo, para darem pareceres profissionais.

  A concluir, o Sr. Secretário, Alexis Tam agradeceu aos membros do Conselho as suas valiosas opiniões sobre o desenvolvimento do ensino superior de Macau, referindo, ainda, que o sector do ensino superior tem recebido uma série de boas notícias, tais como, a assinatura, no final do mês passado, do memorando sobre reconhecimento mútuo de habilitações e graus académicos do ensino superior, entre o Interior da China e Macau, e, recentemente, a publicação da deliberação genérica sobre o reconhecimento automático de graus e diplomas do ensino superior da Região Administrativa Especial de Macau, no “Diário da República”, do Governo de Portugal, pelo que, isto chega para mostrar o reconhecimento e a afirmação do Interior da China e de Portugal, para com o ensino superior de Macau. O Sr. Secretário disse, ainda, que, tal não só intensifica a cooperação do ensino superior, entre Macau, o Interior da China e Portugal, como também contribui para estabelecer uma boa base para o futuro reconhecimento mútuo do ensino superior, entre Macau e outros países ou regiões. Assim, espera que os membros do Conselho continuem a dar opiniões e sugestões, na área do ensino superior de Macau, impulsionando o desenvolvimento estável do ensino superior de Macau.

  Estiveram presentes na reunião: o vice-presidente, Sou Chio Fai; os membros, Ho Lai Chun da Luz, Yonghua Song, Im Sio Kei, Vong Chuk Kwan, Hoi Sio Iong, Lam Chi Kuan, Shu Guang Zhang, Peter Stilwell, Van Iat Kio, Cheng Hin Wan, Lao Cheng, Wong Chon, Lou Kam Fai, Leong Ian Kei, Kot Man Kam, Mok Kai Meng, Rufino Ramos, Kuok Sio Lai, Xie An Bang; e o subdirector da DSES, Chang Kun Hong.

 

2019-10-11-01

O Sr. Secretário, Alexis Tam presidiu à Reunião do Conselho do Ensino Superior

 

2019-10-11-02

Os presentes trocaram impressões sobre o desenvolvimento do ensino superior