A+ A-

Promoção contínua pela Aliança na criação da Base de Formação de Quadros Qualificados Bilingues em Chinês e Português

  Realizou-se, recentemente, a primeira reunião, deste ano, da Aliança para Formação de Quadros Bilingues Qualificados nas Línguas Chinesa e Portuguesa, na Direcção dos Serviços do Ensino Superior. A reunião foi presidida pelo primeiro presidente da Aliança, Yonghua Song, Reitor da Universidade de Macau. Os participantes trocaram impressões sobre os projectos de estudo dos países de língua portuguesa, bancos de dados para os aprendentes de língua portuguesa, tradução automática, bem como os trabalhos relativos à Plataforma de Informações do Ensino Superior da China e dos Países de Língua Portuguesa.

  Já há um ano que o “Grupo de Trabalho sobre Formação dos Quadros Bilingues Qualificados nas Línguas Chinesa e Portuguesa” constituiu em “Aliança para Formação de Quadros Bilingues Qualificados nas Línguas Chinesa e Portuguesa”. A Aliança continua a potenciar as suas vantagens e a integrar recursos para promover a criação da “Base de Formação de Quadros Qualificados Bilingues em Chinês e Português”. Por parte do Governo da RAEM, continuam a ser investidos mais recursos no apoio às instituições do ensino superior para o desenvolvimento de diversos projectos de formação de quadros qualificados bilingues em chinês e português, acelerando a apreciação dos cursos, encorajando e apoiando as instituições na criação de novos cursos de língua portuguesa. Por seu lado, as instituições estão também mais activas lançando diversos projectos, onde se incluem a tradução automática chinês-português, projectos de estudo dos países de língua portuguesa, bancos de dados para os aprendentes de língua portuguesa de Macau, projectos que têm vindo a obter bons resultados, como é o caso do Sistema Auxiliar de Tradução Chinês-Português/Português-Chinês de Documentos Oficiais, desenvolvido pelo Laboratório de Tradução Automática Chinês/Português/Inglês do Instituto Politécnico de Macau, cujo grau de exactidão é superior a vários sistemas de tradução conhecidos, facto que tem levado diversos serviços públicos e outras entidades a reconhecer e a usar o Sistema. Outra inovação que já ganhou ampla utilização é a aplicação de telemóvel gratuita “Diz Lá”, que se destina aos aprendentes de língua portuguesa de Macau e do Interior da China, bem como a qualquer pessoa que se desloque aos países de língua portuguesa, seja por motivos de lazer, seja por razões comerciais. No contexto da visita oficial do presidente da China a Portugal, a Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau publicou, no ano passado, o “Relatório do Ambiente de Investimento de Portugal”, para dar a conhecer ao Interior da China o ambiente político e económico de Portugal, os negócios e as políticas, fornecendo referências valiosas para a promoção da cooperação económica e comercial entre a China e os países de língua portuguesa.

Estudos abrangem diversas áreas

  Na reunião da Aliança, os representantes da Universidade de Macau, do Instituto Politécnico de Macau, da Universidade de Ciências e Tecnologia de Macau, da Universidade da Cidade de Macau e da Universidade de São José, apresentaram a situação dos respectivos projectos de estudo dos países de língua portuguesa e os seus planos futuros. Actualmente, estes projectos de estudo abrangem diversas áreas, como a Diplomacia Política, o Desenvolvimento Económico, a Cultura Social e a História, pretendendo-se que no futuro venham a abranger os oito países de língua portuguesa.

Plataforma ajuda na promoção da cooperação no ensino superior entre China e Países de Língua Portuguesa

  O director da Direcção dos Serviços do Ensino Superior, Sou Chio Fai, apresentou a página electrónica da Plataforma de Informações do Ensino Superior da China e dos Países de Língua Portuguesa, lançada em Março deste ano. Na apresentação explicou que este projecto resultou dos trabalhos desenvolvidos no âmbito da primeira edição do “Fórum dos Reitores das Instituições do Ensino Superior da China e dos Países de Língua Portuguesa”, organizada em conjunto pela DSES, Universidade de Macau e Universidade de São José, tendo os participantes aproveitado a oportunidade para criar esta importante plataforma de informações. A Plataforma, criada sob a forma de página electrónica, fornece informações sobre actividades académicas do ensino superior, intercâmbio dos docentes e estudantes, cooperação na investigação científica e divulgação de medidas de apoio no âmbito do ensino superior, mas vai mais longe, porque permite a publicação de informações pelas instituições do ensino superior e entidades registadas na página, encorajando as instituições e entidades de Macau, do Interior da China, dos países de língua portuguesa e, inclusive, de outros países ou regiões, a aproveitar a Plataforma para a publicação de informações de intercâmbio e cooperação, incentivando uma interacção e intercâmbio multilaterais, o que se traduz na criação de amplas oportunidades de cooperação para todas as partes.

  Os membros da Aliança definem ainda, por unanimidade, que o segundo presidente da Aliança será o representante do Instituto Politécnico de Macau.

  Estiveram presentes na reunião: Jin Hong Gang, directora da Faculdade de Letras e Gago, Dora Maria Nunes, vice-directora do Departamento de Português da Universidade de Macau; Lei Ngan Lin, vice-presidente do Instituto Politécnico de Macau e Han Lili, directora da Escola Superior de Línguas e Tradução do mesmo Instituto; Liu Chengkun, director do Institute for Sustainable Development e Song Ya Nan, professor associado da Universidade de Ciências e Tecnologia de Macau; IP Kuai Peng, pró-reitor e director do Institute for Research on Portuguese-speaking countries e Francisco Leandro, director associado do Institute for Research on Portuguese-speaking countries da Universidade da Cidade de Macau; Vera Borges, coordenadora do Departamento de Português da Universidade de São José; Sílvia Ribeiro Osório Ho, subdirectora da Direcção dos Serviços do Ensino Superior e Che Weng Keong, chefe do Departamento de Cooperação, Ciências e Tecnologia do Ensino Superior.